Orgulho de ser faixa Azul no Jiu-Jitsu dentro do MMA

Em tempos de abundância na faixa preta, vivemos uma verdadeira enxurrada de graduados. Muitos oriundos do MMA, outros apressadinhos e até os clandestinos. A verdade é que dificilmente temos visto e acompanhado o processo natural das graduações no Jiu – Jitsu. O Jiu – Jitsu de raíz parece fora de moda a cada dia por falta de faixas coloridas, pensei. Mas a surpresa veio à galope, e ficou maior por conta da exaltação e do orgulho que sentiu um dos maiores nomes do mundo das lutas. Jon “Bones” Jones, tido como o campeão mais jovem da história do UFC e provável sucessor do legado de Anderson Silva, que recebeu das mãos de Roberto Tussa, a faixa Azul. Dedicado nessa nova meta em sua vida, o astro postou nas redes sociais e demonstrou muita alegria por chegar nesta fase do aprendizado. “Foi uma honra receber a faixa azul hoje do meu professor Roberto Tussa. Gostaria de agradecer minha família nas duas academias Jackson Wink e Gracie Barra por sempre me apoiarem, encorajarem para novos desafios. Essa semana será de ouro…” disse Jones, referindo – se ao cinturão do evento. Tussa que é brasileiro, assim como vários professores de Jiu – Jitsu mundo afora, com certeza tem em mãos a pedra bruta para lapidar. Resgatar a boa imagem do professor, que mesmo tendo um verdadeiro talento das lutas Mistas em mãos, faz questão de seguir todos os passos da Arte Suave com sua filosofia e conhecimento técnico. ‘”Se fosse graduar pelo grappling do MMA, ele seria preta. Já mostrou isso. Mas no jiu-jitsu, como arte marcial, tem que ter tempo de kimono… E como resultado o que se vê é que o ex-campeão dos meio-pesados (93 kg) do Ultimate, mesmo tendo no currículo vitórias por finalização sobre grandes nomes como Vitor Belfort e Lyoto Machida, ambos faixa preta, não se apressou. ‘Não é só ser faixa preta, é ter o estilo de vida da arte marcial. Ele pegando a azul e trabalhando desde baixo é um exemplo para os alunos. Todos sabem que precisa no mínimo, botar o kimono duas vezes por semana. Claro, para ele as faixas virão um pouco mais cedo porque ele é extraordinário.’ disse seu professor em entrevista durante o treino aberto antes do UFC 214. O fato é que se todos tivessem essa consciência, teríamos certeza de que a qualidade das lutas em geral aumentariam significativamente à medida que a quantidade de graduados diminuíssem. Concordam?Jon Jones recebe a faixa Azul e exalta a importância de uma boa base no Jiu-Jitsu

Comentários
Flavio de Jesus

Flavio de Jesus

Faixa Preta e Professor de Jiu-Jitsu. Formador de opinião. Ex praticante de Capoeira e amante das lutas. Pai de três, dedicado ao lar e as leituras. Esporte pode ser saúde, pode ser estilo de vida e pode ser tudo isso, depende do praticante.

%d blogueiros gostam disto: