Lombalgia: um dos inimigos dos tatames

Sabemos claramente que todo lutador de Jiu-jítsu profissional, amador ou ocasional tem um inimigo em comum. Na verdade vários, mas vamos começar por um deles que atinge praticamente 90% dos praticantes da Arte Suave. A lombalgia é um mal da humanidade e praticamente todos nós, atletas ou não sofreremos deste mal. Dentro dos tatames, as dores na coluna são as responsáveis por pelo menos um terço das faltas aos treinos ou ausências em competições. A região lombar, localizado nas ultimas cinco vértebras da coluna, é a área com maior exposição e a que sofre uma maior carga por causa dos exercícios e repetições praticados nas academias e Dojos pelo mundo todo. Médicos Especialistas e fisioterapeutas na maioria das vezes não conseguem identificar de imediato o problema ou sua origem e acabam aplicando os tratamentos convencionais para um caso crônico e de difícil diagnostico, que precisa de uma investigação melhor trabalhada, para uma pronta recuperação completa. Existem diversas causas e a distensão muscular por exemplo, é uma das mais comuns em indivíduos jovens, onde a maioria mesmo sofrendo com o incomodo acabam por achar normal conviver com essas dores terríveis causadas pela ruptura das fibras do ventre muscular, causados por excessos de carga e movimentos bruscos ou repetitivos se colocando em situação de risco maior para problemas mais graves. Muitas técnicas e exercícios veem sendo utilizados em prol de uma melhor qualidade com relação a essa área especificamente falando e vários tipos de alongamento podem ajudar principalmente na prevenção. Lembrando que atletas com flexibilidade excessiva também pode sofrer com este problema e por isso, recomenda se cautela a todos. Além dos trabalhos de alongamento e flexibilidade, os exercícios de base e o trabalho do equilíbrio são ótimos aliados, assim como o fortalecimento da musculatura abdominal, as correções posturais e a eliminação de vícios nas posições são de vital importância nos treinos. O aquecimento, muitas vezes questionado por profissionais em Ed. Física também exercem um papel muito importante dentro dos tatames, como o aumento da temperatura corporal que auxilia o aumento do fluxo sanguíneo e melhora a flexibilidade muscular prevenindo a distensão dos mesmos, se feitos de maneira adequada é claro. Atletas em competições não devem passar por mais de trinta minutos em repouso, pois as propriedades adquiridas durante o alongamento se perdem a partir daí, por isso lutadores devem se manter ativos entre uma luta outra, se o intervalo for maior que 20 ou trinta minutos, é o que recomenda o Dr. Thairon Medeiros, Médico (UFPA) ortopedista (IJOT – FMJ), cirurgião de quadril (HC-FMUSP) e pós graduando em medicina esportiva (CETE – UNIFESP), Faixa Preta de Jiu Jitsu e Marrom de Judô. Esteja atento para qualquer alteração ou sintoma de dores, fadiga, inchaço ou queda no rendimento por causa de algum desconforto localizado. É bom manter a saúde em dias, dentro e fora dos tatames não é galera. Oss!

Comentários
Flavio de Jesus

Flavio de Jesus

Faixa Preta e Professor de Jiu-Jitsu. Formador de opinião. Ex praticante de Capoeira e amante das lutas. Pai de três, dedicado ao lar e as leituras. Esporte pode ser saúde, pode ser estilo de vida e pode ser tudo isso, depende do praticante.

%d blogueiros gostam disto: