Capoeira exportação. De Belém do Pará para o mundo

Quando toca o berimbau, o atabaque e o pandeiro é praticamente impossível ficar inerte. Este sentimento não é ímpar, tenho certeza que qualquer um, praticante ou não da Capoeira sinta da mesma forma, pois o sangue e as raízes Africanas estão em nosso sangue. E há tempos também está em outras culturas e gerações que aprenderam o gingado e a malicia do negro e do mulato capoeirista. Por isso mesmo que desde o dia 05 de novembro de 2015, fundado em Lyon, na França o Centro Cultural Esportivo Ubuntus Capoeira (CCEUC) assume o compromisso de expandir as tradições do Brasil e do Pará para o mundo. O primeiro grupo Paraense, de Belém a desenvolver a capoeira e a cultura regional em continentes da África. Fundado no Pará em 2016 pelos Mestres Canela e Cacique, o grupo que une forças e leva o estilo totalmente Paraense para países como Moçambique, Tanzânia, além de África do Sul, Guiana Francesa, França e Canadá. Em Belém, vários polos levam a bandeira da filosofia Ubuntus, que provém das línguas Bantus da Africana subsaariana e é um conceito na cultura desses povos. Esta filosofia tradicional nos possibilita a compreensão de nós mesmos em relação ao mundo a nossa volta. E a capoeira nascida no Brasil, com origem Africana homenageia esses povos que tanto contribuíram com a formação social e cultural do nosso Brasil. Desmond Tutu, prêmio Nobel da Paz e Arcebispo Sul-Africano descreve o Ubuntu onde “Qualquer um de Ubuntu está aberto e disponível ao outro, dedicado ao outro, e não se sente ameaçado porque o outro é capaz e bom, uma vez que possui uma autoestima que vem da consciência de que ele ou ela, pertencem à algo mais grandioso, que se sente diminuído quando o outro é diminuído, humilhado, torturado ou oprimido…” conclui. Deivid Martins, graduado em Ed. Física e Faixa-preta de Jiu – jitsu, conhecido como professor PÉ, afirma que apesar de poucos anos de existência (dois anos), o CCEUC tem como base mais de 30 anos de prática da parte de seus integrantes. E é um grupo bastante forte e bem desenvolvido no mundo da capoeira.

“Nossos Objetivos são os de Desenvolver e promover a capoeira e a cultura brasileira, com sua diversidade enquanto esporte, arte, lazer e musicalidade, nos locais onde estamos presentes.” Acreditando e ajudando a difundir o movimento, a união e a integração vem como ferramentas para a ampla divulgação deste esporte genuíno, tipo exportação. “Desenvolver um ensinamento adaptado aos limites de cada um; Seguir a evolução da capoeira, preservando e mantendo as tradições que foram transmitidas pelos antigos Mestres; Formar o capoeirista, e acima de tudo, ajudar na construção de uma sociedade melhor ao ajudar” estes são os fundamentos do CCEUC, que parte para o seu terceiro ano de muita luta. Então, fica o nosso salve, Iê capoeira!

Comentários
Flavio de Jesus

Flavio de Jesus

Faixa Preta e Professor de Jiu-Jitsu. Formador de opinião. Ex praticante de Capoeira e amante das lutas. Pai de três, dedicado ao lar e as leituras. Esporte pode ser saúde, pode ser estilo de vida e pode ser tudo isso, depende do praticante.

%d blogueiros gostam disto: